O que ensinar para as nossas crianças?

ImageNos primeiros passos de ensinamentos as nossas crianças, não deixem de ensinar a missão do evangelho, a vivência em cristo. Não importa a religião, mas o que interessa é saber que há um Deus maravilhoso, nosso poder supremo e não um poder supremo material que é o existente nos dias atuais. O alicerce de uma boa educação está na família e no conhecimento do evangelho, já os conhecimentos escolares e extra escolares que são os livros, revistas e as redes sociais entram no meio do processo educacional, mas em segundo plano e não como uma base. A base são os itens mencionados acima.

Nós desde cedo já ensinamos as crianças a viverem no mundo da opulência, já conhecerem os melhores computadores, celulares, as melhores câmeras digitais e entendem tudo do mundo tecnológico, menos do amor de Deus. É certo ter entendimento desse mundo por que vivemos numa sociedade, então não dá para ficar de fora das coisas que se passam do mundo a nossa volta. Mas o que quero dizer é que não precisamos de tanta intensidade dessa modernidade e sim ter um conhecimento com mundo espiritual como aprendizagem de uma vivência saudável com o próximo.

É comum alguém para oferecer drogas, bebidas, cigarros, etc por isso que se devem orientar seus filhos dos riscos a sua volta e quando há um temor se pensa duas vezes nos seus princípios educacionais, por exemplo; E o que meus pais vão pensar de mim, se eu fizer tal coisa? Minha mãe disse dos males que as drogas causam; Meu pai disse que pegar um objeto de alguém sem permissão é roubo;

Isso se ensina em casa, bem como respeito, perdão, obrigada, licença etc. Mas os pais deixam os filhos no colégio e querem milagres.

Não consegue impor limites nos seus afazeres em casa quanto mais o colégio que conta com um número de profissionais reduzidos e salários incompatíveis com essa responsabilidade.

Acostumados com a falta de disciplina em casa chegam à escola cheio de direitos, falam com os professores como se estivessem falando com os pais. E, quando recebem ordens no colégio não aceitam, faltam com respeito aos educadores e sem contar das agressões verbais que esses profissionais sofrem.

São perceptíveis como as crianças se irritam com tão pouco, assim como os sentimentos de violência, depressão e ódio, são vividos e alimentados com tanta facilidade. A menina fica trancada no quarto por que a mãe não comprou a boneca da Barbie; O menino fica com ódio do coleguinha só por que ele usa um corte de cabelo diferente ou talvez tenha um estilo incomum  aos demais da classe.

Eles já não conseguem sentir  alegria nas brincadeiras de criança como; pega-pega, roda, pular corda, amarelinha, bola de gude, bambolês, carro, boneca… Essas diversões foram trocadas por brinquedos tecnológicos como videogames, computadores e redes sociais virtuais. Quem sabe não seja também um dos estresses desses jovens, mais contato virtual que humanos. O ser humano é complicado, mas não dá para viver sem contatos humanos. É preciso ter alguém para uma vez ou outra surgir uma briguinha, como o gato e o cachorro.

E o resultado disso tudo é uma vida de adulto cada vez mais precoce. Cada coisa vivida no seu tempo, momento de criança é momento de criança… Fase de adulto é fase de adulto… Não fica legal um rostinho de menina com os traços de mulher; aquele batom vermelho, sombras e até salto alto.

Bom, que seja feita uma análise de como estamos contribuindo para o desenvolvimento dessas crianças, talvez o monstro que você tem em casa seja reflexo do que você passou para ele nos primeiros contados com a terra ou quem sabe na barriga da mãe.

 

 

 

 

 

 

Sobre somandoideia

Fernanda Lima, nasceu em 15 de dezembro de 1982, natural de Alagoas. Mora em Natal/RN. Formou-se em Secretariado Executivo na FAL (Faculdade de Alagoas), cursou inglês na FISK e cursos profissionalizantes na área de Rotinas Administrativas na Microlins. Atualmente estuda para concursos e desenvolve textos em diversos assuntos relacionados com o modo de vida cotidiana. Curti uma boa leitura, como revistas, jornais, etiqueta, política e adora livros de literatura estrangeira. Tem uma paixão por músicas sertanejas, mas também curti outras músicas como forró e MPB.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s